Três cadelas da raça Border Collie estão trabalhando no reflorestamento de áreas devastadas em um dos piores incêndios que já atingiu o Chile, em janeiro do ano passado. As chamas destruíram mais de 467 mil hectares e deixaram 11 pessoas mortas. Milhares de animais morreram e outros foram obrigados a fugir.

Desde o mês de março, as cadelas estão ressemeando a floresta com sementes de árvores nativas, pasto e flores, que após germinarem devem atrair aves e animais selvagens. “A parte principal disto é que a fauna possa viver”, disse Francisca Torres, a dona das três cadelas, à “AFP”.

O trabalho consiste nos animais correrem, pularem e brincarem com mochilas repletas de sementes presas ao dorso. As sementes caem no solo por orifícios existentes nas bolsas.

Assim que as mochilas são esvaziadas, Francisca agradece as ajudantes com comida e enche as bolsas novamente. É ela mesma quem financia essa tarefa principalmente do próprio bolso, junto com algumas doações.

Francisca, de 32 anos, é instrutora de cães e diretora da Pewos, uma comunidade virtual sobre animais e meio ambiente com mais de 26 mil membros. Ela também treinou as cadelas a não atacarem animais silvestres.

Resultados

Segundo a agência “France Presse”, a utilização de cães para a tarefa pode ser mais vantajosa do que de humanos, pois os animais podem percorrer até 30 km em um dia e espalhar até 10 quilos de sementes, enquanto um humano poderia semear, no mesmo período, apenas três quilômetros, explica Francisca.

Após três meses de trabalho, as cadelas já ressemearam 15 florestas diferentes da região de El Maule. Em algumas dessas áreas, o pasto já voltou a brotar e pequenas árvores já estão apontando.

“Passamos por umas pradarias que já estão completamente verdes, e isso é trabalho delas três, de Summer, Olivia e Das”, disse Francisca orgulhosa.

error: Pewo que ladra no muerde!